POSIÇÕES DO CORPO


O Missal Romano, de uma forma bastante sucinta e direta, diz-nos que todos os gestos e posturas devem ser realizados com a simplicidade e nobreza que são característicos do Rito Romano e que eles sejam capazes de, ao serem realizados, ajudarem no entendimento daquilo que se celebra e, ao mesmo tempo, que melhor possamos celebrá-lo. 

Normalmente, os gestos e posturas são realizados por todos (seja por toda a Assembleia ou por todos os que estão no Presbitério – como é o caso de estar de mãos-postas) e isso, igualmente, indica a profunda unidade que toda a Assembleia reunida como Corpo Místico de Cristo deve possuir em seu seio.

 

A Graça não destrói a natureza humana, mas a completa e aperfeiçoa. Por isso, rezamos com o corpo também, dizendo palavras e fazendo gestos. O homem é corpo e alma. Há nele uma unidade vital. Por isso ele age com a alma e com o corpo ao mesmo tempo. O seu olhar, as suas mãos, a sua palavra, o seu silêncio, o seu gesto, tudo é expressão de sua vida. Na Missa fazemos parte de uma Assembleia dos filhos de Deus, que tem como herança o Reino dos Céus. Por isso na Celebração Eucarística, não podemos ficar isolados, mudos, cada um no seu cantinho. A nossa fé, o nosso amor e os nossos sentimentos são manifestados através dos gestos, das palavras, do canto, da posição do corpo e também do silêncio.

 

Tanto o canto como o gesto, ambos dão força à palavra. A Oração não diz respeito apenas à alma do homem, mas ao homem todo, que é também corpo. O corpo é a expressão viva da alma. A Missa é o louvor visível do Povo de Deus. Vejamos o significado dos gestos:

 

1.1Significado das posições e gestos

 

sinal-da-cruz-e1444765977930

Fazer o sinal da cruz – significa invocação trinitária, memória do mistério pascal, identificação com Cristo crucificado. Na bênção final, não seria necessário que todos se benzessem, afinal o sacerdote está abençoando a assembleia. Mas o costume de todos traçarem sobre o próprio corpo o sinal da cruz, ao mesmo tempo em que o padre os benze, dá mais intimidade ao gesto.

 

 

em-pe

De pé – É uma posição de quem ouve com atenção e respeito, tendo muita consideração pela pessoa que fala. Indica prontidão e disposição do “orante”. A Bíblia diz: "Quando vos puserdes em pé para orar, (...)" (Mc 11,25). Falando dos bem-aventurados, João vê uma multidão, de vestes brancas, "de pé, diante do Cordeiro", que é Jesus (Ap 7,9). Ë a atitude fundamental da oração liturgica em assembléia (Mc 11,25). Ë a titude constante do ministro, quando ora em nome de todos.

 

sentado
Sentado – É uma posição cômoda que favorece a catequese, boa para a gente ouvir as Leituras, a homilia e meditar. É a atitude de quem fica à vontade e ouve com satisfação, sem pressa de sair. Nas Assembéias apostólicas, já se fazia assim (cf. 1Cor 14,30; At 20,9).

 

 

 


de-joelhos-168x300

De joelhos – Posição comum diante do Santíssimo Sacramento e durante a consagração do pão e do vinho. Significa adoração a Deus. São Paulo diz: "Ao nome de Jesus, se dobre todo joelho, no céu, na terra e debaixo da terra" (Fl 2,10). Rezar de joelhos é mais comum nas orações individuais (At 7,59). "Pedro, tendo mandado sair todos, pôs-se de joelhos para orar" (At 9,40).

 

 

 

Mãos unidas – Significa recolhimento interior, busca de Deus, fé, súplica, confiança e entrega da vida. É atitude de profunda piedade.

 

genuflexao

 

Genuflexão – É um gesto de adoração a Jesus na Eucaristia, sendo a expressão de humildade e pequenez diante de Deus. Fazemos quando entramos na igreja e dela saímos, se ali existe o sacrário. Também fazemos genuflexão diante do crucifixo na Sexta-Feira Santa, em sinal de adoração. (Não é adoração à Cruz, mas a Jesus que nela foi pregado).

 

 


venia

 

Inclinação – Inclinar-se diante de alguém é sinal de grande respeito. É também adoração, diante do Santíssimo Sacramento. Os fiéis podem inclinar a cabeça para receber a bênção solene.

 

 

 

 

 

Outros Gestos e Posturas:

 

Impor as mãos – usado em todos os Sacramentos. É um sinal de bênção, reconciliação e transmissão de missão ou função.

 

Prostração: Gesto muito antigo, conservada por muitas religiões. Impressionante imagem de aniquilamento, na qual prosta-se com rosto na terra para orar e adorar a Deus (Gn 17,3; 1Cor 14,25. Assim fez Jesus no Horto das Oliveiras. Hoje essa atitude é própria de quem  se consagra a Deus, como na ordenação sacerdotal. Significa morrer para o mundo e nascer para Deus com uma vida nova e uma nova missão.

 

Silêncio – indica respeito, atenção, meditação, desejo de ouvir e aprofundar a palavra de Deus. Na celebração eucarística, deve ser praticado durante o ato penitencial e após o convite à oração inicial, após uma leitura ou após a homilia. Depois da comunhão, todos são também convidados a observar o silêncio sagrado.

 

Incensar – (O incenso) simboliza a oração elevada a Deus.

 

Mãos levantadas – é uma atitude de oração. Significa súplica e entrega a Deus.

 

Bater no peito durante o ato penitencial – significa reconhecimento de culpa, conversão, penitência; não é obrigatório.