Graça Santificante e Sacramental

12/10/2012 20:14

O Catecismo define a Graça como sendo “uma participação na Vida de DEUS. Ela nos introduz na intimidade da Vida Trinitária, do PAI, do FILHO e do ESPÍRITO SANTO”. É um dom gratuito e sobrenatural que o CRIADOR outorga as pessoas para a salvação das almas, pelos méritos de NOSSO SENHOR JESUS CRISTO.

 

Alcançar uma Graça significa receber um favor do PAI ETERNO, um socorro que o SENHOR nos concede. Ela nos é dada objetivando nos capacitar a responder ao convite Divino e procurarmos viver em santidade, exercitando em plenitude o “dom” de ser Filhos de DEUS.

 

As pessoas recebem de DEUS pela primeira vez a Graça Santificante através do Sacramento do Batismo. Por essa razão, a Igreja recomenda que as crianças sejam Batizadas o mais cedo possível, a fim de que recebam desde o nascimento, as graças necessárias a sua vida.

 

A Graça Santificante é uma qualidade permanente que DEUS dá a alma, e que permanecerá nela, desde que ela não a destrua pelo pecado mortal. Este dom transforma a alma e a eleva a um plano sobrenatural, de tal modo que, uma pessoa em “estado de graça” tem preciosas prerrogativas:

1 – É santo e agradável a DEUS. (Hb 12,28)

2 – É chamado filho de DEUS. (1 Jo 3,1)

3 – É templo do ESPÍRITO SANTO. (1 Cor 3, 16)

4 – E em consequência, tem o privilégio de entrar no Céu.

 

Assim sendo, podemos afirmar que a Graça Santificante é uma nova vida dada por DEUS à alma. Uma vez que esta nova vida é uma participação criada pelo próprio DEUS, pode-se dizer que a alma com a Graça Santificante participa da Natureza Divina. (2 Pdr 1,4)

 

Também podemos afirmar que a Graça é dom do ESPÍRITO SANTO que nos justifica e santifica, que nos faz agradável a DEUS e nos convida ao serviço da Caridade, e por conseguinte, nos torna participantes da Vida Divina.

 

Possue a Graça Santificante a pessoa que não tem o pecado original e nem o mortal. A Graça Santificante perde-se quando se comete o pecado mortal, porém recupera-se esta mesma graça quando alcançamos o perdão desse pecado.

 

A graça santificante tem duas denominações: graça primeira e graça segunda.

  • Graça primeira - é a que se recebe imediatamente com o desaparecimento do pecado mortal ou original. Os sacramentos instituídos para conferir esta graça são o Batismo e a Penitência. Estes dois sacramentos chamam-se sacramentos de mortos, porque dão a vida da graça às almas mortas pelo pecado.
  • Graça segunda - é o aumento dessa mesma graça naquele que já a possue. Os outros cindo sacramentos conferem o aumento da graça e chamam-se de vivos, , porque devem ser recebidos em graça de Deus.

 

Quem recebesse um dos sacramentos de vivos, sabendo que não está em graça de Deus, cometeria um horrível sacrilégio.

 

A “Graça Sacramental” é aquela recebida através de um Sacramento. É a Graça própria de um Sacramento e que só por ele pode ser conferida. Assim, cada um dos Sete Sacramentos, tem a sua Graça Especial. Para que o fiel receba os benefícios de uma Graça Santificante em plenitude, é necessário que ele esteja em “Estado de Graça”. Assim, ele deve recorrer ao Sacramento da Penitência, arrependendo-se de suas transgressões, para ser purificado pelos dons do ESPÍRITO SANTO.

 

Fonte: Catecismo da Igreja Católica

Voltar

Contato

© 2012 Todos os direitos reservados.

Crie um site gratuitoWebnode