DIVERSAS

http://www.beaba.com.br/wp-content/uploads/2016/04/brincadeira-infantil-batata-quente.jpgBatata quente

 

Objetivos: Concentração, coordenação de movimentos ao ritmo da fala.  

Idade: 7 anos em diante

Material:  Bola.

Procedimento:  O grupo fica em círculo, sentado ou em pé. Uma criança fica fora da roda, de costas ou com os olhos vendados, dizendo a frase: “Batata quente, quente, quente... queimou!” Enquanto isso, os demais vão passando a bola de mão em mão até ouvirem a palavra “queimou”. Quem estiver com a bola nesse momento sai da roda. Ganha o último que sobrar..

- Uma opção é pedir para as crianças mudarem o ritmo com que dizem a frase. As que estão na roda têm de passar a bola de mão em mão mais rápido ou devagar, conforme a fala..

 

http://www.123colorare.com/images/stelle/stelle-4.png

http://3.bp.blogspot.com/-UK0WWfVyeJs/UYajqVEG2OI/AAAAAAAAA2E/faXkZxp6ANI/s1600/brincar3www.jpi_.com_.br_1.gifCOM QUEM ESTARÁ A BOLA?

 

Objetivos: Atenção, perspicácia.  

Idade: 9 anos em diante

Material:  Bola.

Procedimento:  participantes em círculo, pernas cruzadas, um participante sentado no centro com os olhos vendados; os companheiros passam a bola entre si e ao sinal do professor colocar as mão para trás escondendo a bola. O aluno que está no centro, abre os olhos e aponta aquele que imagina estar com a bola. Se errar repete o jogo.

 

http://www.123colorare.com/images/stelle/stelle-4.png

http://portaldoprofessor.mec.gov.br/storage/discovirtual/galerias/imagem/0000000021/md.0000006062.png

QUAL O PERFUME

Objetivos: Desenvolver o olfato.  

Idade: 9 anos em diante

Material:  Frutas, perfumes, loção, etc

Procedimento:  Alunos em círculo, sendo que um irá para o centro com os olhos vendados; O professor dará ao aluno do centro para cheirar o perfume e dirá: - deverás reconhecer este aroma entre outros que vou te dar. Em seguida dará alvejante, etc... Este deverá identificar, entre outros qual foi o primeiro, etc.

 

http://www.123colorare.com/images/stelle/stelle-4.png

http://adedic.org.br/site/wp-content/uploads/2013/08/Konaida-15.jpg

Até Que Ponto Sou Assertivo

 

Objetivos: Rever na própria vida experiências de assertividade, agressividade e de não assertividade.  

Nº de Participantes: Não há limites  

Material: Não necessita material  

Desenrolar:

I. O facilitador lerá o texto abaixo, deixando um intervalo de tempo depois de cada história, para que os participantes identifiquem se o personagem foi assertivo, não assertivo ou agressivo; assim como, comentar experiências próprias que tenham recordado e qual resposta assertiva encontraram para o exemplo de não assertividade e de agressividade:

 

OCASIÃO EM QUE NÃO FUI ASSERTIVO:
Na semana passada meu irmão pegou R$ 500,00 de minha carteira sem pedir-me; em consequência não pude ir ao cinema ver o filme que queria esta noite. Ele costuma fazer coisas como estas, mas nunca lhe digo nada.

OCASIÃO EM QUE FUI AGRESSIVO:
Uma amiga discutia comigo na oficina. Eu tinha dor de cabeça, assim lhe disse gritando que ela era uma pessoa sem consideração, imatura, e me fui deixando-a falando sozinha.

OCASIÃO EM QUE FUI ASSERTIVO:
Outro dia, ia eu com um amigo no carro e este me pediu um cigarro; lhe disse que fumar em um espaço tão reduzido e fechado não me agradava e pedi por favor, que não fumasse enquanto estivéssemos dentro do carro. Ele então apagou o cigarro.

 

II. O facilitador solicita aos participantes que façam uma auto-análise sobre os comportamentos (agressivo, assertivo e não assertivo) que demonstram em cada uma das áreas da vida:

Saúde

Trabalho

Economia

Família

Sociedade

Estudos (atuais)

Valores

III. O facilitador divide subgrupos para que comentem suas respostas.

IV. O facilitador conduz um processo para que o grupo análise como se pode aplicar o que foi aprendido em sua vida.

http://www.123colorare.com/images/stelle/stelle-4.png

 

DESEJAR AO PRÓXIMO O QUE DESEJA A SI MESMO

Material necessário: lápis e papel

Desenvolvimento:

- Formar um círculo e distribuir para os membros do grupo lápis e papel.

- Pedir para cada um escrever algum tipo de atividade que gostaria que o colega à esquerda realizasse.

- Depois disso pedirá a cada um que leia o que escreveu e desempenhe a tarefa que havia sugerido ao seu colega.

Compartilhar: Mostrar na prática que não devemos desejar ao próximo aquilo que não queremos para nós mesmos. Mateus 7:12.

 

" NÓ "

 

Material: NÃO HÁ.

 

Tempo

 

de duração: 15 min.

Número de participantes: (-) 15 PESSOAS.
Desenvolvimento: será formado um circulo e cada participante deverá gravar quem esta a sua direita e que esta a sua esquerda. depois será misturado todo o grupo e será pedido para que procure quem estava a sua direita e a sua esquerda, procurando desfazer o nó. 

Objetivos: descontrair o grupo, e mostrar a importância de um grupo unido e participativo.
Sugestão: AULA DE INTEGRAÇÃO.

 

Dinâmica do "Rolo de Barbante"

Material: UM ROLO (NOVELO) DE FIO OU LÃ.

Procedimento: Em círculo os participantes devem se assentar. E o primeiro participante deve, segurando a ponta do barbante, jogar o rolo para alguém (o coordenador estipula antes ex: que gosta mais, que gostaria de conhecer mais, que admira, que gostaria de lhe dizer algo, que tem determinada qualidade, etc.) que ele queira e justificar o porquê ! A pessoa agarra o rolo, segura o barbante e joga para a próxima. Ao final torna-se uma "teia" grande. Essa dinâmica pode ser feita com diversos objetivos e pode ser utilizada também em festas e eventos como o Natal e festas de fim de ano. Ex: cada pessoa que enviar o barbante falar um agradecimento e desejar feliz festas. Pode ser utilizado também o mesmo formato da Dinâmica do Presente .

 

Dinâmica do "Substantivo"

 

Material: Um pedaço de papel e caneta para cada participante.

Procedimento: Em círculo os participantes devem estar de posse de um pedaço de papel e caneta. Cada um deve escrever um substantivo ou adjetivo ou qualquer estipulado pelo Coordenador, sem permitir que os outros vejam. Em seguida deve-se passar o papel para a pessoa da direita para que este represente em forma de mímicas. Podendo representar uma palavra mais fácil, dividí-la e ajuntar com outra para explicar a real palavra escrita pelo participante, mas é proibido soltar qualquer tipo de som. Autor: Desconhecido

 

 

Dinâmica da " Qualidade"


Material: Um pedaç de papel e caneta para cada participante.

Procedimento: Cada um anota em um pequeno pedaço de papel a qualidade que acha importante em uma pessoa. Em seguida todos colocam os papéis no chão, virados para baixo, ao centro da roda. Ao sinal, todos devem pegar um papel e em ordem devem apontar rapidamente a pessoa que tem esta qualidade, justificando.

 

 

Aulinha

Participantes: 25 a 30 pessoas

Tempo: 35 minutos

 

Material: o mesmo numero de temas para o de participantes do grupo
Descrição: a AULINHA é dada quando o grupo tem dificuldade de expressão, é inibido e prolixo. Para isso o coordenador:
- Entrega a cada participante o tema, sobre o qual deverá expor suas idéias, durante dois ou três minutos;
- O membro participante anterior ou posterior dará uma nota ou conceito ao expositor, que será comunicada ao grupo no final do exercício;
- A AULINHA permite diversas variações, tais como:
A) O coordenador em vez de dar a cada participante um título de tema para dissertar em público, poderá utilizar somente um tema, ou então vários temas, mas com uma introdução para auxiliar as pessoas, ou até mesmo um texto para ser lido
B) Ou ainda pode-se utilizar uma folha em branco para que cada participante possa lançar nela no mínimo dois assuntos da atualidade, notícias recentes de jornais. A seguir recolherá os assuntos, que cada participante possa dar sua AULINHA, escolhendo um dos artigos constantes na papeleta.

 

 

Espelho


Objetivo: Partilha dos sentimentos.

 

Desenvolvimento: O ambiente deve ser silencioso.
Cada um deve pensar em alguém que lhe seja muito importante, aquém gostaria da atenção em todos os momentos, alguém que se ama de verdade, que merece todo cuidado.
Entrar em contato com essa pessoa e pensar os motivos eu os tornam tão amada.
(Deixar tempo para interiorização).

 

Agora cada um vai encontrar a pessoa que lhe tem um grande significado.
Cada um em silêncio profundo se dirige até a caixa, olha a tampa e volta em silêncio para seu lugar. Depois se faz a partilha dos próprios sentimentos, das reflexões e conclusões de cada um.

 

Palavra de Deus: Lc 12.1-3 Sl 131

 

 

http://st.depositphotos.com/1616053/4574/i/950/depositphotos_45745137-Wooden-Dummy-holding-flying-balloons-and-champagne.jpg

 

BALÕES NO AR

 

 

 

Objetivos: Excelente momento para integração do grupo, processo de reencontro, celebração.
Material: Um balão para cada pessoa e durex.
Como Fazer:
1. Distribuir um balão para cada pessoa (sendo possível, o facilitador, com uma boa ajuda, poderá prender, com um minúsculo pedaço de durex, os balões sob as cadeiras).
2. Orientar para que todos encham, do tamanho que quiserem, os seus balões.
3. O exercício consiste:
Opção 1
a) Jogar os balões para cima, não os deixando cair, APENAS utilizando a cabeça.
b) Efetuar troca de balões com outras pessoas, tantas quantas forem possível.
Opção 2
a) Jogar os balões para cima, não os deixando cair, utilizando UMA das mãos.
b) Efetuar troca de balões com outras pessoas, tantas quantas forem possível.
4. Ao final, realizar um momento de "celebração", estourando todos os balões ao mesmo tempo.

http://www.123colorare.com/images/stelle/stelle-4.png

https://gartic.com.br/imgs/mural/re/rebecadicett/quartel.png

 

O QUARTEL

 

 

Objetivos: Este exercício é, ao mesmo tempo, de descontração, de atenção e de percepção. Têm os participantes e a torcida organizada.
Como Fazer:
1. O facilitador desempenha a patente de "marechal".
2. Convidar uma quantidade de participantes, conforme as patentes a seguir: faxineiro, cozinheiro, motorista, corneteiro, soldado, cabo, sargento, tenente, capitão, major, coronel e general.
3. Todos deverão sentar-se, lado a lado, iniciando pelo faxineiro, da esquerda para a direita (cadeiras ou calçada - no chão não é muito bom, por conta do excesso de movimentos que a brincadeira exige).
4. O facilitador inicia: "Passei revisão no meu batalhão e faltou... Cano!".
5. Imediatamente, o cabo deve responder: "Cabo não... Tenente!".
6. Com a mesma rapidez, o tenente responde: "Tenente não... Coronel!" E assim, sucessivamente.
7. Se alguém demorar a responder ou responder errado, é rebaixada a sua patente.
8. Sempre que ocorrer rebaixamento de patente, é importante o marechal recordar para os participantes a sequencia do batalhão: "faxineiro, cozinheiro, motorista...".
9. Em seguida, recomeça: "Passei revisão no meu batalhão e faltou...!"
10. Prosseguir com a brincadeira durante o tempo que achar conveniente.

http://www.123colorare.com/images/stelle/stelle-4.png

 

 

O VIÚVO

 

Objetivos: Excelente para grupos formados por casais, uma vez que favorece à descontração e leva a uma reflexão (sutil) sobre o valor, a importância... o quanto "eu te quero comigo!".
Como Fazer:
1.Formar um círculo com cadeiras.
2. Solicitar que todas as mulheres fiquem sentadas e que os respectivos "maridos" fiquem de pé, por trás delas.
3. Uma das cadeiras ficará vazia, caracterizando que a pessoa que está atrás, em pé (na primeira rodada, os homens), está "viúva".
4. Os homens devem ficar com as mãos para trás.
5. O exercício consiste em... "os homens em pé, devem - sutilmente - piscar para alguma das mulheres que estão sentadas, seduzindo-a, convidando-a a mudar de parceiro".
6. Bastante rápido, o homem - que estava com as mãos para trás - deve tentar impedir que a companheira (esposa, namorada, amiga) corra para o outro.
7. Não é necessário segurar fortemente; basta um toque e a parceira já entende que não deve ceder à sedução do outro.
8. O exercício segue durante algum tempo, conforme disponibilidade e interesse do grupo, ou orientação do facilitador.
9. Inverte o processo e as mulheres, então, passam a ser as guardiãs, consequentemente, viúvas.

http://www.123colorare.com/images/stelle/stelle-4.png

 

Dinâmica do "Substantivo"


Em círculo os participantes devem estar de posse de um pedaço de papel e caneta. Cada um deve escrever um substantivo ou adjetivo ou qualquer estipulado pelo Coordenador, sem permitir que os outros vejam. Em seguida deve-se passar o papel para a pessoa da direita para que este represente em forma de mímicas. Podendo representar uma palavra mais fácil, dividí-la e ajuntar com outra para explicar a real palavra escrita pelo participante, mas é proibido soltar qualquer tipo de som.

http://rachelerafael.felizesparasempre.com/arquivos/9922/13644560.jpg

 

O PRESENTE


Objetivos: Esta dinâmica é boa para ser aplicada após intervalos longos (depois do almoço ou após uma sequencia de atividades que venham a provocar cansaço mental).

Como Fazer:
1. Formar um círculo, bem amplo, o mais espaçado possível, com cadeiras.
2. Sugerir que todos guardem o seu material, tudo o que estiver sobre as cadeiras ou no colo, não esquecer de colocar os nomes nas suas pastas ou apostilas, porque "isso aqui vai virar uma grande confusão".
3. Solicitar um voluntário e orientar que ele fique no centro do grupo, em pé.
4. Retirar do círculo a cadeira que ele (o voluntário) estava sentado.
5. Proceder o início do exercício dizendo que "sempre ficará alguém sobrando, uma vez que foi retirada uma cadeira".
6."Quem ficar no centro, deverá dizer - sem demora, agilmente -, bem alto (todos devem ouvir) o seguinte": "- Eu trouxe um presente para uma pessoa que...
Exemplos de opções:
... estiver de óculos."
... tem olhos."
... estiver de jeans."
... tem mãos, ou boca, olhos, cabelos ou brincos" e, assim, sucessivamente, usando toda a criatividade.
7. "Todas as pessoas que se enquadrarem no que for dito, devem trocar de lugar, rapidamente, inclusive a que estiver no centro; sobrará sempre alguém, que deverá continuar a brincadeira".
8. "As pessoas que sobrarem no centro, a partir de duas vezes, pagarão uma prenda especial, ao final, a critério do grupo"

http://www.123colorare.com/images/stelle/stelle-4.png

 

 

 

http://www.lucianoolavo.com.br/resources/exclus%C3%A3o.jpg?timestamp=1418872529066

MOTIVAÇÃO

http://4.bp.blogspot.com/-RGcwNBqDM80/VcdXZbO8nfI/AAAAAAAAAU4/YE6kQnouNQY/s1600/fff1.jpg

COMPETIÇÃO

http://mkt101.com.br/wp-content/uploads/2014/06/mission_statement.png

DIVERSOS

http://www.evangelismoemslides.com.br/wp-content/uploads/2015/12/957f68251a4c401eb034febbf0fc418f_XL.jpg

ENCONTROS RELIGIOSOS

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VIRAR PELO AVESSO


Objetivo: Despertar o grupo para a importância da organização

Desenvolvimento:
1° Passo: formar um círculo, todos de mãos dadas.
2° Passo: O coordenador propõe o grupo um desafio. O grupo, todos deverão ficar voltados para fora, de costas para o centro do círculo, sem soltar as mãos. Se alguém já conhece a dinâmica deve ficar de fora observando ou não dar pistas nenhuma.
3° Passo: o grupo deverá buscar alternativas, até conseguir o objetivo.
4° Passo: depois de conseguir virar pelo avesso, o grupo deverá desvirar, voltando a estar como antes.
5° Passo: Analisar a dinâmica:

- O que viam? Como se sentiram?
- Foi fácil encontrar a saída? Porquê?
- Alguém desanimou? Porquê?
- O que isto tem a ver com o nosso dia a dia?
- Nossa sociedade precisa ser transformada?
- O que nós podemos fazer?

Palavra de Deus: Ex 18, 13-27 Sl 114

 

SIGAM AQUELE MACACO!

 

Objetivo: Exercitar a expressão gestual, romper a monotonia de uma aula.

Recurso: Nenhum.

Desenvolvimento: Organize a turma em círculo. Solicite um voluntário e peça-o para ausentar-se da sala por alguns instantes. Com ele de fora, combine com os demais que quando ele retornar todos deverão imitá-lo em tudo o que fizer. O jogador voluntário, claro, não entenderá nada do que acontecerá. As reações serão as mais diversas e os risos serão inevitáveis. O jogo se encerrará quando o interese começar a declinar.

 

"O ESPELHO"


Material: CAIXA DE SAPATO, UM ESPELHO, SOM, CADEIRAS DISPOSTAS EM CÍRCULO.

Objetivos: estimular a auto-estima e mostrar ao jovem que ele deve primeiramente se amar para depois amar seu próximo.
Tempo de duração: 15 min.
Número de participantes: (-) 15 PESSOAS.
Desenvolvimento: colocar uma música suave, e depois de 5min de reflexão, será pedido para eles pensem numa pessoa que eles imaginem um lugar e que neste lugar eles encontrem a pessoa que eles mais amam. que eles possam conversar com ela procurando disser por que gostam dela e o que desejam para ela. depois cada um ira se dirigir para a caixa onde se encontra o espelho. depois de todos observarem, será pedido para que eles falem sobre o que sentiram.

 

"A TEIA DA AMIZADE"

Material: UM ROLO (NOVELO) DE FIO OU LÃ.

 

Tempo de duração: 15 min.

Número de participantes: (-) 15 PESSOAS.

Desenvolvimento: o monitor toma nas mãos um novelo (rolo) de cordão ou lã. em seguida prende a pontado mesmo em um dos dedos da sua mão. logo em seguida ele deverá se apresentar brevemente dizendo quem é, o que faz, o que mais gosta de fazer. e joga o novelo para uma das pessoas a sua frente. essa pessoa apanha o novelo e, após enrolar a linha em um dos dedos, irá repetir o que lembra sobre a pessoa que acabou de se apresentar e que lhe atirou o novelo. após fazê-lo essa segunda pessoa irá se apresentar, dizendo aquilo que a primeira pessoa disse. no final haverá no interior do círculo uma verdaeira teia de fios que os une uns aos outros. pedir para os jovens dizerem: o que observam, o que sentem, o que significa aquela teia, etc.

Objetivos: descontração, trabalho em equipe e a importância de cada um assumir a sua
parte na vida.

Sugestão: AULA DE INTEGRAÇÃO.

 

Dinâmica do"Mestre"

Material: Não há.

Procedimento: Em círculo os participantes devem escolher uma pessoa para ser o advinhador. Este deve sair do local. Em seguida os outros devem escolher um mestre para encabeçar os movimentos/mímicas. Tudo que o mestre fizer ou disser, todos devem imitar . O advinhador tem 2 chances para saber quem é o mestre. Se errar volta e se acertar o mestre vai em seu lugar. Esta dinâmica busca a criatividade, socialização, desinibição e a coordenação.

 

 

Dinâmica da"Verdade ou Consequência? "

https://paneladepressao.s3.amazonaws.com/uploads/campaign/image/91/img-voc-pdp.jpg
Material: Uma garrafa Pet.

Procedimento: Em círculo os participantes devem estar de posse de uma garrafa que deve ficar ao centro.Ao sinal do Coordenador, alguém gira a garrafa e para quem o bico da garrafa apontar é perguntado: _Verdade ou Consequência? Caso ele escolha verdade, a pessoa onde o fundo da garrafa apontou deve perguntar algo e ele obrigatoriamente deve responder a verdade. Se ele responder consequência deve pagar uma prenda (executar uma tarefa) estipulada pela pessoa que o fundo da garrafa apontou. A que respondeu gira a garrafa. Autor: Desconhecido

 

 

 

 

Dinâmica do " Pegadinha do Animal"

http://www.esoterikha.com/coaching-pnl/img/dinamicas-divertidas-dinamicas-de-grupo-divertidas.jpg
Material: cada participante um papel com o nome de um animal, sem ver o do outro.

Procedimento: Todos ficam em círculo de mãos dadas. Quando o animal for chamado pelo coordenador, a pessoa correspondente ao an

 

imal, deve se agachar tentando abaixar os colegas da direita e da esquerda. E os outros devem tentar impedir que ele se abaixe. Obs: todos os animais são iguais, e quando o coordenador chama o nome do animal todos vão cair de "bumbum" no chão, causando uma grande risada geral. Objetivo: "quebra gelo" descontração geral.

 

 

 

Mancha ou ponto

Objetivo: oração, pedido de perdão, preces, revisão de vida...

Material: uma folha branca com um ponto escuro ou mancha, bem no centro da mesa.

Desenvolvimento: mostrar ao grupo a folha com o ponto ou mancha no centro. Depois de um minuto de observação silenciosa, pedir que se expressem descrevendo o que viram. Provavelmente a maioria se deterá no ponto escuro. Pedir, então, que tirem conclusões práticas.

Exemplo: em geral, nos apresentamos nos aspectos negativos dos acontecimentos, das pessoas, esquecendo-nos do seu lado luminoso que, quase sempre, é maior.

Palavra de Deus: 1 Cor 3,1-4 Sl 51

 

 

 

O outro Lado

Objetivos: ver o objetivo comum do grupo. Processo de comunhão e união. Análise da realidade.

Desenvolvimento: (não dizer o objetivo da dinâmica).
O coordenador pede a todos que se coloquem no fundo da sala ocupando toda parede. Pede silêncio absoluto, muita atenção para a ordem que vai ser dada e que sejam rigorosamente fieis a ela. Deve manter silêncio durante a dinâmica.
A ordem é a seguinte: Vocês deverão procurar como grupo, atingir o outro lado da sala, da forma mais rápida possível e mais eficiente.
Repete-se a ordem várias vezes.
O coordenador dirá que a ordem não foi cumprida, pede ao grupo que recomece. Repita a ordem várias vezes, pedindo que haja silêncio.

 

NOTA: É bom que haja obstáculos pelo meio da sala (cadeiras...) dificultando a passagem. Ele considerará a tarefa cumprida quando julgar que o grupo se aproximou do ideal alcançando o outro lado unido, obedecendo ao ritmo um dos outros, tendo incluindo todos na travessia.

 

Em seguida fazer comentários sobre tudo que observaram e sentiram:
- Como cada um se sentiu?
- Quem se sentiu esmagado e desrespeitado?
- Quem ais correu ou empurrou?
- De que forma as lideranças foram se manifestando???
- Houve desistência no meio do caminho?
- Surgiram animadores???

 

Palavra de Deus: 1 Cor. 12,12-27 Sl 133

 

 

 

http://comps.canstockphoto.com.br/can-stock-photo_csp5107291.jpg

 

AS TRÊS GARRAFAS

 

 

Material: Três garrafas descartáveis e uma venda para os olhos.

Como Fazer:

1. Colocar as três garrafas no chão, numa distância, entre si, de, aproximadamente, um passo "forçado".

2. Solicitar três voluntários e dois assessores.

3. Certificar-se de que nenhum dos três conhece a brincadeira.

4. Orientar para que um dos assessores encaminhe-se para uma sala isolada, para "tomar conta" de dois dos voluntários - apenas um fica para a primeira etapa da brincadeira.

5. Desafiar o primeiro voluntário, perguntando-lhe se é capaz de passar por cima das três garrafas, sem tocar nelas (normalmente a resposta é positiva).

6. Pedir que treine uma vez.

7. Instigar-lhe a, se ele for capaz, passar sobre as garrafas, de olhos fechados.

8. Pedir, também, que ele treine uma vez.
9. Colocar a venda e posicioná-lo diante das garrafas.
10. Estimular o grupo a torcer por ele.
11. Sinalizar para o segundo assessor, para que retire as garrafas do chão, cuidadosamente.
12. Orientar a "largada".
13. Colocá-las de volta no chão, rapidamente, à proporção que ele for pisando no "vazio", sem que ele perceba que estava esticando e levantando as pernas desnecessariamente... e que fez um grande papel de bobo.
14. Chamar o segundo e o terceiro voluntário, respectivamente, repetindo o procedimento.
15. Quem participou, cai na real (sempre espera-se que ele entre no espírito da brincadeira e não se irrite).

http://www.123colorare.com/images/stelle/stelle-4.png

http://adedic.org.br/site/wp-content/uploads/2013/08/d%C3%BAvida-11.jpg

 

PERGUNTA ALEATÓRIA

 

 

Objetivo: Descontração

Materiais: Pedaço de papel, caneta

Como funciona

Forma-se um círculo e em seguida será distribuído um pedaço de papel para cada um, e uma caneta; 

  1. Logo após a pessoa irá escrever qualquer pergunta que ela quiser, ex: Porque hoje fez sol? entendeu?!É qualquer pergunta, o que vier na cabeça;
  2. Ai logo após o instrutor irá pegar os papéis de todos os participantes, embaralhar e entregar um para cada (só que você não poderá pegar o seu), ai depois de feito isso a pessoa vai responder o que estiver naquele papel que ela pegou;
  3. Depois que todos responderem sem um ver o do outro, você vai dobrar seu papel e vai passar 2 vezes para seu lado direito todos juntos. Ai começa a brincadeira;
  4. Uma pessoa começa lendo o que está em seu papel, em seguida a pessoa do lado direito ou esquerdo (depende do monitor escolher), digamos que foi pela direita, ai a pessoa vai ler o que está escrito na RESPOSTA dela, e assim sucessivamente, a mesma que respondeu a resposta vai ler a sua pergunta e o vizinho ao lado responderá a sua resposta.

 

Dinâmica: Auto-confiança

Material: Venda para os olhos.

Desenvolvimento :

1) Formar duplas com todo o grupo;

2) Em cada dupla, uma pessoa é vendada e a outra aconduz para dar um passeio fazendo-a passar por situações diversas ( se possível ) Escadas, por meio de cadeiras;
3) Depois de alguns minutos, inverter os papéis;
4) No final, fazer uma avaliação : Como foi a experiência, como se sentiu?, como foi ser conduzido?, como foi conduzir?

CONCLUSÃO: "Devemos nos entregarmos nas mãos de Deus sem medo, deixar Deus nos conduzir."
 

 

http://www.f2br.com/cesarlocatelli/wp-content/uploads/2012/06/boneco-da-dinheiro.jpg

Números

Objetivos: Conhecimentos Pessoais.

Material: Cartões com números diferentes.

Desenvolvimento: Cada participante recebe um número que não deve ser mostrado para ninguém.
Dada a ordem, cada um vai procurar o número igual e não acha.
Comentam-se as conclusões tiradas (Somos únicos e irrepetíveis perante ao outro).

Palavra de Deus: Lc 15.3-7 Sl 8.

 

Valores

Objetivo: reconhecer os valores e qualidades.

Material: Cartões com valores escritos.

Desenvolvimentos: cada pessoa recebe um cartão com um valor que ela possua.

Deixar um momento para a reflexão pessoal.
Depois cada um vai dizer se considera ter mesmo este valor ou não. E se reconhece no grupo alguém que tem o mesmo valor.
Só no final da dinâmica, alguns guardam para si, outros souberam recomeçar este valor em outra pessoa, outros até duvidam o cartão com quem tem o mesmo valor.

Palavra de Deus: 1 Cor. 12,4-11 Lc 1, 46-55.

 

http://4.bp.blogspot.com/-pppTb5y6CFE/Tp8EKqvR1fI/AAAAAAAAAmw/KzNHwUo7QEc/s1600/duvida-landing-page.jpg

As Qualidades

Objetivo: Dinâmica de Auto-conhecimento - Valorizar e valorizar-se

Participantes: Todos os presentes no encontro

Material: Pedaço de papel, uma para cada participante e caneta.

Descrição:
a- entregar um pequeno papel para cada participante.
b- Pedir para cada um escrever 04 qualidades que pensa ter.
c- Pedir para um por um dizer essas qualidades para o grupo, comunicando-se bem. (os participantes observam e escutam o outro com atenção)
d- Perguntar como se sentiram ao falar e observar o outro. O que sentiram e o que perceberam. Deixar todos exporem as suas idéias.
e- Pedir novamente que escrevam mais quatro qualidades sem repetir as primeiras.
f- Ler novamente para todos um por um.
g- Refletir sobre a necessidade de descobrir os próprios dons e de desenvolvê-los.

Pais e educadores como tratam, como se relacionam com os filhos e educandos?
Nossa educação foi positiva ou negativa?
É importante não ficar muito no negativo
Temos que valorizar e valorizar-se.

 

Contato

© 2012 Todos os direitos reservados.

Crie um site grátisWebnode